Educação Agroflorestal

Veja aqui alguns conceitos básicos.

O educador agroflorestal

Educadores Agroflorestais no campoEm linhas gerais, um educador agroflorestal parte da realidade local, problematiza, valoriza as potencialidades e os conhecimentos das pessoas envolvidas, busca soluções em conjunto, compartilha conhecimentos, viabiliza processos de troca de experiências, experimenta junto, coloca a “mão-na-massa”, demonstra e procura estar sempre atualizado. O educador deve ser um catalisador e mediador de processos, buscando a co-responsabilidade para a auto-gestão, na construção de conhecimento e na solução de problemas e no planejamento futuro.

O Projeto Arboreto

Equipe to Arboreto - 2003O Projeto Arboreto, setor do Parque Zoobotânico (PZ), da Universidade Federal do Acre (UFAC), tem realizado, desde 1992, trabalhos de pesquisa e educação agroflorestal junto a seringueiros, indígenas e colonos. A partir de suas experiências, desenvolveu uma metodologia de educação agroflorestal, utilizando ferramentas didáticas adaptadas ao universo dessas comunidades, geralmente de baixa renda e baixa escolaridade, porém com amplo conhecimento empírico. O uso dessas ferramentas didáticas é fundamentado por uma metodologia de educação agroflorestal de caráter construtivista e sócio-interacionista, inspirada em Paulo Freire, que proporciona a construção do conhecimento por meio de trocas de experiências, ampliação do diálogo e valorização do saber tradicional. A Metodologia de Educação Agroflorestal e todas as ferramentas didáticas desenvolvidas foram submetidas à avaliação pedagógica de três especialistas, os quais deram parecer bastante favorável, evidenciando a consistência da proposta. Mochila do Educador Agroflorestal do Projeto ArboretoAo longo do tempo, essas ferramentas didáticas foram sendo testadas, adaptadas, aplicadas, e revisadas, gerando a Mochila do Educador Agroflorestal, que é uma coletânea de ferramentas didáticas que comunica, a partir do universo dos agricultores familiares, conceitos fundamentais para a adoção de sistemas agroflorestais, tendo sido aperfeiçoada e multiplicada.

A metodologia de educação agroflorestal, respaldada pela Mochila do Educador Agroflorestal foi aplicada na formação de técnicos extensionistas, a partir de cursos de Educação Agroflorestal, ministrados pelo Arboreto/PZ/UFAC em vários estados do Brasil.

Infelizmente não existem mais mochilas disponíveis, mas o Projeto Arboreto disponibilizou o conteúdo da mochila para acesso online. Estaremos postando abaixo os materiais que puderem ser acessados via internet.

Proposta metodológica e materiais didáticos

os componentes da Mochila Agroflorestal A Mochila do Educador Agroflorestal, desenvolvida pelo Arboreto/PZ/UFAC e reproduzida em 2003, possui os seguintes materiais:

  • Vídeos nos quais são abordados os fundamentos conceituais (biodiversidade, ciclagem de nutrientes, conservação do solo e da água, interação entre plantas), bem como técnicas e experiências agroflorestais;
  • Flanelógrafo que é um painel de feltro e figuras (elementos presentes no contexto local) com velcro, para facilitar a compreensão das características de um ecossistema natural e como trazer esses conceitos para a prática agrícola;
  • Maquete Agroflorestal composta por miniaturas de árvores para se trabalhar conceitos como estratificação e espaçamento entre plantas;
  • Gravuras Agroflorestais que mostram como se daria a evolução de uma agrofloresta sucessional ao longo do tempo, a partir de gravuras seqüenciais;
  • CD com canções e contos relacionados ao tema;
    CD
  • Apostila de Introdução a Sistemas Agroflorestais um material teórico para respaldar conceitualmente o educador agroflorestal, solidificando conceitos e enriquecendo-o com argumentos para orientações.
  • Manual do Educador Agroflorestal que apresenta sinteticamente os referenciais teóricos da metodologia de educação agroflorestal e descreve aula a aula, passo a passo, como se trabalhar conceitos e sensibilizar os agricultores para a prática agroflorestal, utilizando-se ou não das ferramentas apresentadas acima.
    Manual do Educador Agroflorestal

A Mochila do Educador Agroflorestal é, acima de tudo, uma idéia, estando sempre aberta para ser incrementada e adaptada. A criatividade é o limite. Esperamos que essas idéias facilitem o trabalho do educador agroflorestal, no sentido de que agroflorestas sejam implementadas e forma consciente, e fica aqui o convite para que o(a) educador(a) crie novas ferramentas, novas fichas técnicas para o manual, reflexões conceituais e que possamos trocar experiências a fim de aperfeiçoarmos essa proposta cada vez mais.

Ao nos tornarmos mais ousados, criativos e ao atuarmos como educadores e catalisadores do processo de troca e construção de conhecimento, ao sabermos aproveitar melhor os recursos locais e valorizarmos o(a) agricultor(a), a sua trajetória de vida, seus anseios, suas descobertas, certamente a agricultura será menos excludente socialmente, trará mais retorno econômico, revitalizará as culturas locais, e conservará os recursos naturais, como a terra, a água, a biodiversidade.


Apresentações

Aqui estão duas apresentações feitas pelo projeto Arboreto sobre a Mochila do educador agroflorestal.

Apresentação Genérica (Formato PDF, 1,9MB).
Apresentação feita para Embrapa (Formato PDF, 2,5MB).

5 respostas a Educação Agroflorestal

  1. Pingback: Apostila do Educador Agroflorestal | Agrofloresta.net

  2. Ricarth de Souza Vieira disse:

    Olá, bom dia para o grupo de Educadores Agroflorestal, estou agredecendo pelo material didático trabalhado por vocês, também sou um educador Agroflorestal aqui do Estado do Pará, especificamente no Nordeste Paraense – Cidade de Bragança, Trabalho com jovens agricultores desta localidade, o grupo de demanda são jovens do programa Saberes da terra Projovem Campo. São 50 jovens agricultores que na sua atividade de cultivo de mandioca praticam a prática de derruba e queima, logo são práticas que por tradição possue mais de século de tradição na nossa região, pois é cultural, mas agora estou adotando a roça sem queima, os safe’s… o material de vocês está me ajudando muito! obrigado

  3. Soraya Henrique de Almeida disse:

    Muito boa noite pessoal, estão de parabéns, o material é otimo! Sou paraibana e trabalho atualmente com ATES/INCRA em áreas de assentamento rural e adorei o material! Só não consegui baixar o cd, o vídeo e o flanelógrafo (não sei se estão disponíveis!)

    Um abração,

    Soraya Henrique
    Engenheira Agrônoma

  4. oi gente… sou de Tailândia Para.
    amo ver site em relação ao resgate das nossas florestas. tudo que li aqui está me ajudando, pois quero ser uma engenheiro florestal, e vcs inspira muitos jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *